Domingo de gala na Gávea

O melhor programa do fim de semana, com certeza, é uma tarde maravilhosa de turfe no Hipódromo da Gávea.

Os principais potros de 3 anos do país disputam mais uma etapa da Tríplice Coroa. Milheiros medem forças em prova que promete belo desfecho. Ótimas éguas e excelentes meio-fundistas também estarão em ação.

O Grande Prêmio Diana (GI), em 2.000 metros, grama, é a 2ª Etapa da Tríplice Coroa e a mais importante disputa para as potrancas de 3 anos, em todo o mundo. Realizada na Gávea desde 1932, ganhar o Diana é a consagração de todo criador e proprietário.

Grandeza, do Haras Santa Maria de Araras, venceu o GP Henrique Possolo (GI) e segue em busca do cobiçado título de Tríplice Coroada. Preparada por Christiano Oliveira a provável favorita deverá ser conduzida por Waldomiro Blandi, uma vez que Marcelo Gonçalves, seu piloto, sofreu um acidente automobilístico e não poderá atuar. Gaivina reforça bastante o número. Little Bad Girl e Lisboeta, ambas do Haras Figueira do Lago, e Perigoosa e Pineapple Pie, as duas do Haras Doce Vale, parecem as maiores inimigas de Grandeza.

Dezoito potros de 3 anos correm os 2.000 metros do GP Francisco Eduardo de Paula Machado (GI), a segunda etapa da Tríplice Coroa de Produtos. Como Garbo Talks (Haras do Morro), vencedor do GP Estado do Rio de Janeiro (GI), não irá atuar, esse ano não teremos Tríplice Coroado entre os machos.

Com a pista quase lotada (17 competidores), um bom percurso será fundamental para o ganhador. Olympic Ipswich (Haras Regina), que vem de secundar Hassenah na Seletiva do Latino em SP, Leviatan (Stud Eternamente Rio), o antigo líder da Geração, que promete reabilitar-se por aqui, Dark Bobby (Stud Stabile Quintella), outro que rendeu abaixo do esperado e correrá muito melhor, Turkish (Fazenda Mondesir), Garbo (Stud Yatasto), Medjugorje (Haras Nacional) e Star Wars (Stud Duplo L do Rio), todos em evolução, Gol Na Certa (Stud Grenoble) e Pallito (Stud BL) que saem pelas últimas balizas, mas vão chegar brigando pelos principais postos, são nomes fortes na competição. Pallito contará com um reforço internacional, uma vez que os titulares do Stud BL estão “importando” Tiago Josué Pereira, diretamente dos EUA, para montar seu potro.

Égua de alto padrão, Easiest Way (Haras Santa Maria de Araras) vai em busca do bicampeonato do Grande Prêmio Riboletta (GIII). A conduzida de Valdinei Gil terá na sua companheira Fanciful (Stud Santa Maria), égua ganhadora de duas provas de GI, seu maior obstáculo na prova a ser corrida em 2.000 metros, pista de grama.

Melhor milheiro em atividade no turfe carioca, o voluntarioso Tiro Ao Alvo (Stud O Nacional) busca mais uma vitória em sua campanha, agora no Clássico Barão e Baronesa Von Leithner (L.), prova em que foi segundo colocado em 2018, batido por Invader. Olympic Impact (Haras Regina), Numba Juan (Haras Doce Vale) e Céu de Brigadeiro (Edson Alexandre/ Luiz Alberto Danielian) são os maiores inimigos do castanho preparado pelo líder Luiz Esteves.

O Clássico Coaraze (L.), em 2.400 metros, grama, reúne bons corredores e promete desfecho dos mais emocionantes. Or Noir (Haras Doce Vale) e Olympic Hollywood/ Lawcourt (Haras Regina) são as forças. Porém, Miracle Mille (Stud Chesapeake), que fez forfait no GI para correr aqui,  George Washington (Stud Happy Again) e Energia Espacial (Stud Pedudu), essa com o reforço de Enólogo (Haras Sweet Dani), podem perfeitamente surpreender os mais cotados.

Texto: André Cunha

Imagens: Arquivo

Compartilhe com seus amigos