Conheça os principais tipos de corrida de cavalo e saiba como funcionam

Conheça os principais tipos de corrida de cavalo e saiba como funcionam

Quando olhamos um tipo de esporte mais de perto, descobrimos um mundo à parte, com suas próprias regras, história e modalidades.

Isso também acontece com o turfe. As corridas de cavalos têm características próprias e podem ser de diversos tipos.

Entrar no mundo do turfe pode ser um hobby para quem gosta de acompanhar esportes além da competição em si. Existem pistas em grama ou areia, raças de cavalos diferentes e uma porção de regras que garantem uma competição justa, em que realmente vence o melhor.

Neste post, você vai conhecer os principais tipos de corrida de cavalo do Brasil e do mundo, além de aprender como apostar nelas. Confira!

Quais são os principais tipos de corrida de cavalo no Brasil?

Apesar de o tipo mais comum no Brasil ser o galope, existem outras modalidades em que as apostas podem ser feitas. Veja, a seguir, quais são os tipos de corrida.

Galope

Nessa modalidade, a mais comum no Brasil, os cavalos são autorizados a correr a partir da liberação dos boxes e seu objetivo é chegar em primeiro lugar.

Nas corridas da temporada clássica, que reúnem competições oficiais e grandes prêmios, essa modalidade pode ter até 2.400 metros. Essas pistas podem ser ovais ou planas, onde os cavalos atingem cerca de 60 km/h.

A corrida pode ser feita em pista de grama ou de areia. No Hipódromo da Gávea, no Rio de Janeiro, sede do Jockey Club Brasileiro, as corridas são apenas desse tipo. Ali a pista de grama principal tem 2.200 metros e a de areia, 2.040 metros.

Galope com obstáculos

Nas corridas em que o galope é feito com obstáculos, é possível acompanhar não só a aceleração dos animais, mas outras habilidades, como determinação e coordenação motora.

Essas corridas podem ser divididas em três tipos. Um em que há sete obstáculos, todos iguais. Outro em que eles são diferentes, conhecido como steeple chase, e o cross country, modalidade que traz obstáculos naturais para a pista, como arbustos e lagos artificiais. Nesses tipos de corrida, as distâncias percorridas pelos cavalos são maiores que os tradicionais 2.400 metros do galope.

Trote atrelado

A principal diferença do trote para o galope está no movimento das pernas dos cavalos. Enquanto no trote, as pernas que vão à frente são invertidas, formando um par diagonal, no galope os pares se movimentam de forma paralela.

Para ficar mais fácil de visualizar, pense na perna dianteira direita. No trote, ela vai à frente junto à perna traseira esquerda.

Depois de um momento de suspensão, no ar, o cavalo inverte as pernas. Esse tipo de passo do cavalo é chamado de dois tempos. Nele, os joelhos não ultrapassam uma linha imaginária que desde da cabeça do animal até o solo. Por isso, é conhecido pela sua elegância.

O trote atrelado é um tipo de corrida em que o jóquei fica sentado em uma espécie de charrete, chamada de sulky, puxada pelo animal. Nessas corridas, que são mais comuns em hipódromos internacionais, o percurso da pista pode variar de 1.600 a 4.100 metros.

Trote montado

No trote montado, em vez de o jóquei correr em cima do sulky, ele vai sobre o cavalo. O interessante dessas duas modalidades é que elas têm um ritmo diferente das corridas a galope. No galope, a velocidade que os cavalos alcançam é maior. No trote, o destaque está no ritmo das passadas.

Quais são os tipos favoritos em outros países?

Países como EUA, França e Inglaterra têm uma tradição forte no turfe. Neles, existem variações dentro desses principais tipos de corridas, mas, no geral, são os quatro tipos que predominam.

Nos Estados Unidos, o estilo mais comum é o galope, assim como no Brasil. Por lá, essa modalidade tem as provas mais caras do mundo, a Breeders’ Cup e Triple Crown. Além dessas, a  Kentucky Derby, a Preakness Stakes e a Belmont Stakes são as corridas americanas mais famosas.

Diferentemente do Brasil, que tem um Código Nacional de Corridas, a legislação para o esporte nos Estados Unidos é regida por estado.

De acordo com dados do relatório anual da International Federation of Horseracing Authorities, entre os três melhores cavalos do mundo em 2016, dois eram americanos, ocupando o primeiro e segundo lugar: Arrogate e California Chrome.

A modalidade preferida dos ingleses e irlandeses é a steeple chase, conhecida como corrida de obstáculos.

Já na França, que tem cerca de 20 mil corridas por ano, o trote é bem mais comum, assim como na Bélgica. A modalidade é realizada em 50% das corridas. As principais corridas acontecem nos GP d’Amérique e no GP de Wallonie.

Como fazer as apostas?

Mesmo que o turfe tenha nascido como o esporte de nobres britânicos e tenha fama de pertencer à rotina de quem é da elite, é possível apostar com pouco dinheiro. Em alguns casos é possível apostar com apenas R$ 2.

Mas antes de definir o valor da aposta, é necessário entender o básico das apostas e como elas podem ser diferentes quando levamos em conta o tipo de corrida. No turfe, não é a sorte quem manda, mas a dedicação do apostador em estudar os melhores cavalos e jóqueis, observando sempre seu histórico e descendência.

No fim das contas, o apostador tem que escolher um cavalo, mas tudo começa com a seleção do hipódromo, que vai definir os tipos de corrida disponíveis e as apostas. Mesmo que essas sejam parecidas, cada país apresenta seus próprios tipos.

Depois de escolher o hipódromo, é necessário escolher um páreo, que costuma fazer parte de um conjunto com cerca de dez corridas, chamado de reunião. Nesse momento, será indicado qual dos tipos de corrida de cavalo é aquela. Se é um dos tipos de galope ou trote, por exemplo.

Dentro do páreo, você escolhe o cavalo e a modalidade de aposta. Para escolher um cavalo com sabedoria, é importante considerar alguns fatores: histórico do animal e do jóquei e descendência e valor do rateio, também conhecido como odd.

Esse valor é um número que informa se o animal está sendo muito ou pouco procurado pelos apostadores. Quanto maior o número, menos apostas o animal tem e, em princípio, menos chance de ganhar. Esse valor também funciona como um multiplicador, que resulta no valor que você receberá.

Se você deseja apostar em um cavalo que tem uma odd de 7.5, pode ganhar bastante dinheiro, porque o que você apostar será multiplicado por esse número.

Mas um número assim indica que esse cavalo não chama a atenção dos outros competidores. Se ele ganhar, pode ser considerado um azarão. Os cavalos favoritos geralmente têm um rateio entre dois e quatro.

Com nosso post, você pôde conhecer os tipos de corrida de cavalos e ver que o universo do turfe é gigantesco. Além das apostas, existem regras rígidas que os jóqueis e donos dos animais devem seguir e modalidades, como o trote atrelado e as que dividem as corridas por raça, como acontece nos Estados Unidos.

Ficou com vontade de conhecer mais sobre as corridas de cavalo? Veja quais são os tipos de apostas que você pode fazer. Até a próxima!



Compartilhe com seus amigos