Invicto em pista de areia, Laurent dá um show em noturna carioca

No turfe, como em qualquer esporte, temos ídolos. Na última segunda feira, quem gosta de um bom arenático, cavalo que corre bem na pista de areia, já tem um novo ídolo nas pistas brasileiras: Laurent.  Um privilégio para os turfistas cariocas, que puderam ver de perto essa máquina da nova geração.

De criação e propriedade do Haras Figueira do Lago, e treinado no Vale do Cuiabá na serra fluminense pelo experiente Dulcídio Guignoni. Em sua estreia, em 24 de fevereiro deste ano, Laurent, largando pela baliza 1, apesar de vencer por apenas 1 corpo já mostrava que seria um animal diferenciado. Pista de areia encharcada e as emoções da estreia não tiraram o brio de sua vitória.

Dois meses depois, voltou a atuar, porém no gramado, e decepcionou chegando na penúltima colocação. Mas, definitivamente, Laurent mostrou ser um animal de muita categoria no festival do Grande Prêmio Brasil desse ano, quando atuou no Clássico Imprensa e venceu por mais de 10 corpos, mais uma vez na pista de areia encharcada, na distância de 1400 metros. Em 1 de julho, sua equipe resolveu fazer mais uma tentativa na grama, finalizando na 4ª colocação, bem abaixo do que pode produzir. Laurent já mostrava sua predileção pela pista de areia, em especial encharcada.

Um mês depois, voltou a competir na pista de areia em uma distância que nunca havia atuado: 1900 metros. Venceu com firmeza animais mais velhos, experientes, ganhadores clássicos.

Na última segunda-feira, no Grande Prêmio Professor Nova Monteiro (prova de grupo 3), ganhou aos esbarros com seu piloto Vagner Borges, outro craque em pista de areia, quem sabe um dia em pistas norte-americanas.

Imagens cedidas: Sylvio Rondineli



Compartilhe com seus amigos