Perfil do apostador brasileiro: conheça as principais características

Perfil do apostador brasileiro: conheça as principais características

A possibilidade de ficar milionário com a Mega-Sena chama a atenção de milhões de pessoas todos os dias. Porém, o perfil apostador do brasileiro está mudando, e a possibilidade de lucrar com o turfe atrai um novo público para esse mercado.

São fãs que procuram diversão nas corridas ou até mesmo obter uma renda extra com essa atividade.

Neste post, você conhecerá melhor as características do Brasil no mundo das apostas, além de saber algumas informações sobre essa atividade. Confira!

As apostas são legalizadas no Brasil?

Essa é uma dúvida muito comum. Atualmente, somente as loterias e as corridas de cavalo são legalizadas em território nacional.

Sites de apostas esportivas (como futebol e tênis) hospedados no exterior, apesar de não serem legalizados, também não podem ser impedidos de funcionar. Como a lei é antiga, não há uma definição exata sobre os jogos na internet.

Os jogos de azar foram proibidos em 1946, em decreto do então presidente Eurico Gaspar Dutra. Portanto, bingos, cassinos e jogo do bicho, por exemplo, são ilegais, assim como as apostas esportivas realizadas em bancas físicas ou em sites que estejam hospedados no Brasil.

Quais as diferenças entre as loterias e as apostas esportivas?

Existem diferenças importantes entre apostas na Mega-Sena e no Turfe. A principal delas é a sorte. Nas loterias, os números são sorteados, o que dispensa a necessidade de conhecimento prévio para ganhar.

As únicas exceções são a Loteca e o Lotogol, mas a necessidade de acertar vários resultados combinados aumenta a imprevisibilidade.

Nas apostas em corridas de cavalo, a sorte é um fator praticamente irrelevante. Uma boa análise dos cavalos envolvidos, além de informações sobre resultados recentes e características dos páreos, como pista e distância, são fundamentais para ter sucesso nessas apostas.

Outra diferença é a possibilidade de gerir melhor o capital investido, já que a probabilidade de ganhar no turfe é maior.

Nas loterias, os ganhos são imprevisíveis e os sorteios têm uma periodicidade menor (geralmente duas ou três vezes na semana). Já nas apostas em cavalos, há uma gama maior de eventos e tipos de mercado diferentes. Em um dia de competição, por exemplo, são disputados cerca de dez páreos em cada Jockey Club.

A PMU Brasil oferece diariamente dezenas de páreos, do Brasil e do exterior.

É importante destacar também o percentual de retorno ao apostador, ou seja de distribuição da premiação. No caso da Mega Sena, por exemplo, 45,3% da arrecadação é devolvida aos vencedores. Já nas corridas de cavalo, esse valor sobe para 75%.

Qual o perfil apostador do brasileiro?

O Brasil vive uma explosão de novos apostadores nesta década. Nos últimos anos, houve um crescimento constante na busca por informações sobre as apostas no turfe. Em 2017, foram movimentados R$215 milhões em apostas apenas no Jockey Club Brasileiro, em parceria com a PMU Brasil — um aumento de 12% em relação a 2016.

Esse valor ainda é pequeno se comparado ao das loterias, que arrecadaram R$13,88 bilhões em 2017.

Os concursos da Mega-Sena ainda são a principal modalidade de apostas dos brasileiros. Isso pode ser explicado pelo tamanho continental do país, que dificulta o acesso à informação em algumas áreas.

Também contribui o fato de o valor ser acessível — um jogo custa R$3,50 e pode render milhões.

No caso das corridas, é possível começar a apostar por apenas R$ 2, O público está se modernizando e, nos últimos dois anos, teve um crescimento de 50% nas apostas feitas pela internet. O número de pontos de venda físicos também está aumentando e são quase 100 somente no Rio de Janeiro. Muitos são atraídos pela emoção de apostar nos eventos, além do entretenimento que o turfe proporciona.

A seguir, você vai conferir quais são as principais características dos apostadores brasileiros.

Qual é o principal público?

No Brasil, o principal público das loterias é o masculino, entre 25 e 44 anos. As classes C e D são as que mais apostam nos concursos, com destaque para a Mega-Sena.

Uma estatística interessante é que, comparado a outros países, o brasileiro aposta valores menores e os prêmios também são menores em relação ao total arrecadado.

No turfe, o público é tradicionalmente mais velho e acostumado a apostar em locais físicos, seja diretamente no Jockey, seja em agentes credenciados. Porém, novos apostadores estão surgindo, principalmente com a facilidade de investir pela internet, além de o turfe ser uma oportunidade de renda extra mais frequente do que as loterias.

Onde apostam?

Existe a possibilidade de apostar nas corridas de cavalos em lojas físicas credenciadas, pela internet e por telefone. A PMU Brasil é a responsável pela gestão da rede de das apostas do Jockey Club Brasileiro.

No caso dos concursos da Caixa Econômica Federal, os jogos são realizados nas 13 mil casas lotéricas espalhadas pelo Brasil.

Quais as principais modalidades?

A Mega-Sena recebe o maior volume de apostas e pagou, no seu último concurso de 2017, um prêmio recorde de R$306,7 milhões, que foi dividido entre 17 ganhadores.

No caso do esporte, a Loteca e o Lotogol atraem os fãs de futebol, que tentam acertar os placares das partidas da semana.

No turfe, existem diferentes tipos de aposta:

  • A mais conhecida é o Vencedor, que é a aposta simples no vitorioso do páreo;
  • O Placê (para o cavalo chegar em primeiro ou segundo) e,
  • A Dupla (para dois cavalos chegarem nas duas primeiras posições, independentemente da ordem) também são modalidades fáceis para quem está começando.

Quais as habilidades necessárias?

No caso dos concursos da Caixa, a sorte é fundamental. Mesmo na Loteca, a chance de acertar o vencedor de 14 partidas diferentes é pequena.

No turfe, o conhecimento aumenta as chances de sucesso. Estudar as condições e distância da pista, além de analisar o retrospecto recente de cada cavalo e suas características são dicas importantes.

Onde buscam informação?

No site do Jockey Club Brasileiro, por exemplo, é possível pesquisar as estatísticas dos últimos páreos. Na PMU Brasil, sua parceira, além de um tutorial de como apostar no turfe, é possível consultar dicas de especialistas sobre as corridas nacionais.

Quais são os principais objetivos do apostador brasileiro?

Existe uma grande diferença entre as intenções dos apostadores das casas lotéricas e os das corridas de cavalo. No primeiro caso, a possibilidade de enriquecer com poucos reais é o que move milhões de brasileiros a preencherem as dezenas da Mega-Sena ou das outras modalidades.

No caso do turfe, os apostadores buscam entretenimento e diversão nos páreos, além da possibilidade de ganhar uma renda extra toda semana. Enriquecer não é o principal objetivo, ainda que algumas pessoas realizem apostas em grandes volumes e consigam grandes lucros nas corridas.

E aí, curtiu o artigo? Siga o Facebook e o Instagram da PMU Brasil para conhecer melhor como funcionam as apostas no turfe!

Compartilhe com seus amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *