O último leilão presencial da nova geração na Gávea

Turfe combina com emoção, esperança e sorte. São palavras que traduzem o mundo encantado das corridas de cavalo. E quem faz parte dele, muitas vezes, gosta de se arriscar no negócio e acaba adquirindo um potro ou potranca nos leilões pelo país e pelo mundo. Afinal, é uma boa oportunidade de negociar.

Neste sábado, 30 de junho, acontece o Leilão da Criação Nacional A.B.C.P.C.C – 2018, o último leilão presencial da nova geração na Gávea, já que os potros e potrancas  participantes, de 2 anos, vão começar a correr em dezembro e é preciso prepará-los para a estreia nas pistas. Em um leilão como este, uma semana antes do evento ser realizado, o comprador consegue examinar de perto as condições dos animais. Foram exibidos 38 potros e potrancas de vários estados brasileiros, especialmente do Paraná, numa área reservada do Jockey Club Brasileiro. Alguns deles podem se tornar futuros corredores campeões.

Existem inúmeros fatores que fazem o potro ou a potranca sair com um valor alto ou não.  Tudo começa no Haras em que o animal é criado. Os mais consagrados investem pesado nas éguas de cria e, principalmente, em seu garanhão,  considerado o carro-chefe do lugar. Os mais tradicionais, normalmente, possuem apenas dois garanhões e dividem suas éguas entre eles, fator muito importante na criação.

Outro aspecto que deve ser levado em conta é o solo. O fato do animal se desenvolver em uma área plana traz muitos benefícios, pois quando o local possui montanhas, pode prejudicar a formação óssea do principiante.  Sem contar a alimentação adequada. Pasto abundante e de qualidade é fundamental. A harmonia com os cavalariços também é extremamente benéfica e costuma ajudar nos bons resultados.

E sempre é adequado saber se o potro pisa de forma correta, nem pra fora, nem pra dentro. Na linguagem turfística, falamos que o animal conta com bons ou ruins aprumos. Quanto mais reto ele andar, maior a probabilidade de ser melhor e não apresentar problemas de locomoção mais adiante.  Agora, é a filiação o aspecto mais relevante na hora de fechar o negócio. A genética costuma não desapontar. É todo esse conjunto de fatores que indica o valor do animal de leilão.

Hoje à noite, a partir das 20h,  vai  ser dada a partida do último leilão presencial do ano, na Gávea. São 38 lotes dos Haras Vale Verde, Fronteira, Tnt, Eternamente Rio, Interlagos, Clark Leite, Rio Dois Irmãos, Fazenda Mondesir, Santa Camila, San Francesco, Quintella, LLC, Regina, Campestre, Hole In One ,Corunilha , Planicie, e Haras Di Cellius. O lance inicial é de R$200,00 e não tem teto. É possível parcelar o valor em até 15 vezes. Quem preferir pagar à vista, terá 10% de desconto. Os interessados podem adquirir os  animais do leilão, neste sábado, no Tattersal, no Jockey Club Brasileiro ou através dos telefones (21) 3534-9282,3534-9283,2274-5252 e 2511-6324.

Agora é torcer pra escolher um animal promissor e, quem sabe, apostar certo num grande vencedor das pistas de corrida. Viva a nova geração!

Texto: Fernando Freire Cury

Fotos: Internet

Compartilhe com seus amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *