Midshipman é novidade no programa desta semana, na Gávea

Início de ano, potros de dois anos estreando e a esperança e ver (ou ter) as grandes revelações da geração. Em janeiro é sempre assim.

Nas últimas temporadas temos vistos bons valores surgirem e serem exportados cada vez mais cedo. Porém, muitas vezes também vamos pegar a matéria prima da criação nacional no exterior.

Todo ano os criadores de cavalos puro-sangue inglês brasileiros, verdadeiros heróis, investem (e muito) para a melhoria de sua criação e, consequentemente, de seu plantel. São importadas matrizes e reprodutores de diferentes partes do mundo.

Dois anos atrás, um grupo de criadores se uniu e trouxe no esquema de “shuttle” – uma espécie de arrendamento – o garanhão americano Midshipman. O cavalo é filho de Unbridled’s Song e Fleet Lady, por Avenue Of Flags, todos nascidos nos Estados Unidos. Nas pistas, obteve cinco vitórias, duas de Grupo 1, incluindo a Breeder’s Cup Juvenile em recorde (confira abaixo), em apenas oito apresentações. Correu todas na areia, em percursos entre 1.100m a 1.900m.

Para se ter uma ideia do investimento brasileiro, atualmente uma única cobertura de Midshipman custa por volta de 32 mil reais –  valor convertido no câmbio do dia 11 de janeiro de 2019 – e temos 89 produtos descendentes do garanhão  registrados no Stud Book Brasileiro.

Nesse final de semana, estreiam os primeiros produtos de Midshipman na Gávea, no terceiro páreo de sábado. No dia 10 de janeiro, no Tarumã, seus filhos deixaram ótima impressão, já que foram os três primeiros colocados na primeira atuação (confira abaixo). A esperança é que o garanhão passe a boa genética e o poder locomotor para seus filhos. Quem sabe, repita os feitos de Roderic O’Connor e Shangai Bobby, que fizerem o mesmo caminho rumo ao Brasil nos últimos anos e deixaram uma herança inestimável à criação nacional.

Mídias: Darley America e Jockey PR

Compartilhe com seus amigos