Você sabe qual a importância da ferradura de cavalo para o animal? Entenda!

Você sabe qual a importância da ferradura de cavalo para o animal? Entenda!

As patas dos cavalos possuem um casco, que é como uma unha muito grossa. Do mesmo modo como fazemos, também esses animais precisam de cuidados e proteção nessa parte do corpo. E é aí que a ferradura de cavalo entra em cena.

Você certamente já viu que os equídeos quase sempre fazem uso dessa proteção. Mas, já parou para pensar por que razão ela é necessária e qual a importância dela para a saúde do animal?

Continue a leitura e saiba tudo o que é importante sobre ferradura de cavalo.

O que é o ferrageamento?

Ferrageamento é uma parte dos cuidados dedicados aos cavalos e consiste na aplicação de uma ferradura sob o casco das patas. Trata-se de instalar uma lâmina, em geral de ferro ou de alumínio, sob a borda da parede do casco a fim de proteger essa parte do corpo.

O ferrageamento exige alguns cuidados para ser bem realizado e deve ser conduzido apenas por uma pessoa experiente nessa prática, um ferrador profissional. A realização de um ferrageamento mal feito pode ser a origem de danos sérios ao cavalo.

Quando é necessário o uso de ferradura?

Cavalos na liberdade do campo não necessitam do uso de ferraduras, uma vez que o desgaste do casco se dará de modo natural, sem prejuízo excedente. O cuidado do ferrageamento passa a ser necessário quando os animais são instalados em estábulos ou são empregados em serviços continuados, sobre piso duro.

A utilização do cavalo em terrenos pedregosos, calçamentos de rua ou piso asfaltado pode ser danosa para o desempenho natural do animal. Em situações assim, ocorre um maior desgaste da estrutura do casco podendo levar a lesões profundas e perigosas.

Segundo a Instrução Normativa SDC Nº 1, de 07 de março de 2012, os cavalos de corrida podem correr desferrados (sem ferraduras) ou com ferraduras do tipo autorizado pela Comissão de Corridas. Para esses animais, o ferrageamento é de vital importância para a saúde dos cascos, que exige cuidados ainda maiores.

Qual sua relação com a saúde do cavalo?

Além de preservar a integridade física dos animais e trazer conforto no deslocamento, o ferrageamento também tem relação direta com a saúde deles. O correto manejo e proteção dos cascos, sobretudo nos animais submetidos a esforços, como os cavalos de corrida, é essencial para se evitar doenças e infecções.

Por sua vez, trincas provocadas por pedras e irregularidades em pisos muito duros podem ser perigosas. Nesses locais acumulam-se sujidades do chão e facilmente criam condições para o desenvolvimento de processos inflamatórios de elevado risco para a saúde do cavalo.

Finalmente, desgastes irregulares no casco, se não forem evitados ou corrigidos, com o passar do tempo, podem levar a distúrbios nas articulações ou nos ossos. O uso da ferradura reduz essas perdas irregulares do tecido, resultantes do deslocamento continuado do animal sem proteção.

Quais os principais tipos de ferradura?

Basicamente, segundo o material com que são elaborados, existem 3 modelos de ferradura: de ferro, de alumínio e de plástico. Cada um tem uma aplicação própria para a qual é mais indicada.

Ferro

As ferraduras de ferro são as convencionais, produzidas por um ferreiro experiente, elas podem ser adquiridas em lojas de comércio rural e similares. São as mais comuns, com numeração variando de 0 a 5.

Essas ferraduras são bastante resistentes, com maior durabilidade, mas também as mais pesadas. Para os trabalhos muito intensos e continuados, assim como para os esportes equestres mais rústicos, como o laço e o rodeio, são as mais indicadas.

Alumínio

A ferradura de alumínio é industrializada e bem mais leve que a de ferro. No entanto, sua durabilidade é menor. Por serem mais leves, são as mais indicadas para os animais atletas, principalmente os cavalos de alta performance. Existem alguns modelos específicos, próprios para os cavalos que participam de corridas, selecionados pelo ferrador em função das características de cada animal.

Plástico

Há ainda as ferraduras de plástico, com objetivos mais terapêuticos e menos operacionais ou esportivos, especialmente para potros mais jovens. Sua fixação pode ser feita diretamente no casco com o uso de cola especial.

Como é feito o processo?

Como já foi explicado, o ferrageamento deve ser realizado por um profissional experiente. Ele fará uma análise das condições do casco do animal e de sua atividade, de modo a definir o melhor tipo de ferradura a ser empregado.

Os trabalhos se iniciam desferrando o animal, isto é, retirando a ferradura existente, quando pertinente. Essa operação se faz, primeiro, eliminando os rebites com uma talhadeira e um martelo para, logo em seguida, remover os cravos com uma torquês.

Após a retirada da ferradura anterior, começa o casqueamento, que corresponde ao ato humano de cuidar das unhas. Assim, trata-se de uma cuidadosa limpeza extinguindo quaisquer sujidades e aparando as rebarbas existentes.

Seguido do casqueamento, procede-se o ferrageamento propriamente. Para isso, tanto a ferradura quanto o tipo de cravo a ser utilizado são selecionados pelo ferrador considerando as características de cada cavalo.

Antes da fixação no casco do animal, a ferradura deve ser modelada para que se ajuste adequadamente. Com isso, evita-se o risco de erros que possam abalar a integridade física do cavalo.

Uma vez moldada, o ferrador realiza a fixação da ferradura por meio de cravos que atravessam as bordas do casco e têm as pontas rebitadas com martelo para não soltar.

Quando o cavalo precisa de uma nova ferradura?

Dependendo da atividade a que é rotineiramente submetido, o cavalo pode necessitar de novas ferraduras em períodos diferentes. Assim, considera-se que, de modo geral, o ferrageamento deve ser feito a cada 30 ou 40 dias.

Por sua vez, os animais que atuam em corridas de cavalo, utilizando ferraduras de alumínio, podem necessitar de uma nova intervenção em períodos mais curtos.

De todo modo, existem alguns sinais indicativos, entre outros, da necessidade do novo ferrageamento:

  • os rebites mostram-se desfeitos;
  • as cabeças dos cravos estão gastas;
  • a ferradura está mais curta e estreita que o casco;
  • a ferradura está gasta;
  • o corpo da ranilha (saliência mole da base da pata) fica volumoso.

Dessa forma, pode-se perceber que trocar ferradura de cavalo é um cuidado importante para a saúde e o bom desempenho do animal em qualquer que seja a tarefa em que é empregado. Além disso, é serviço que requer um ferrador com experiência na função para que tudo ocorra da melhor maneira.

Gostou deste post? Que tal saber também como escolher o nome ideal para o seu cavalo?



Compartilhe com seus amigos