Entenda como funcionam as corridas de obstáculos com cavalos

Entenda como funcionam as corridas de obstáculos com cavalos

O turfe tem tradições diferentes ao redor do mundo. No Brasil, estamos acostumados com o galope plano, que é a disputa em pista de grama ou areia para descobrir qual é o cavalo mais rápido. Porém, em países como a Inglaterra e a Irlanda, outra modalidade é bastante famosa: a corrida de obstáculos.

No galope com obstáculos, além da velocidade, os animais precisam ter a habilidade e o impulso para superar as barreiras sem perder o ritmo e o fôlego. Em geral, essas disputas são mais longas do que os 2.000 metros tradicionais dos hipódromos planos, o que aumenta o nível de dificuldade.

Neste post, separamos algumas informações sobre esse tipo de corrida e demonstramos como é possível apostar nela. Continue a leitura!

Como funciona a corrida de obstáculos?

Existem três tipos principais de corridas com obstáculos. O primeiro é o hurdle, em que os obstáculos são iguais e distribuídos igualmente pela pista. Já no steeplechase, os animais devem superar barreiras diferentes entre si, como cercas e lagos. Já o cross country conta com obstáculos naturais, como pedras e lagos.

Uma grande diferença em relação ao galope plano é a distância das corridas. O Grande Prêmio Brasil, que é a principal competição do turfe nacional, tem 2.400 metros. Por outro lado, o Grand National, disputado em Liverpool, na Inglaterra, tem duas voltas e totaliza quase 7.000 metros.

Durante a carreira, a tendência é que os cavalos sejam treinados para disputar provas com obstáculos maiores nos anos seguintes. No hurdle, as barreiras são menores e as provas mais rápidas porque os conjuntos não perdem velocidade. No steeplechase, o ritmo é mais lento pela maior dificuldade.

Quais são as características dessas corridas?

Além da Inglaterra e da Irlanda, a França também é um país com tradição na corrida de obstáculos. Na terra da rainha, elas dividem a atenção com as planas, mas, como as temporadas são diferentes, o fã do esporte pode aproveitar o ano inteiro. Já os irlandeses preferem as provas com obstáculos, que recebem mais público.

A maioria das corridas é realizada no inverno, já que o piso fica mais leve e torna os pulos menos perigosos. Ao contrário do que ocorre no galope plano, os cavalos não têm tanto valor de mercado nessa modalidade e, em algumas competições, a raça utilizada não é o puro-sangue inglês, e sim algumas especiais para os saltos.

As provas de galope com obstáculos são divididas em grupos de um a sete, sendo o Grupo I os páreos de elite. No total, são mais de 30 nessa categoria só na Inglaterra, disputadas entre novembro e abril — elas atraem os principais competidores e oferecem as maiores premiações.

Quais são as principais competições de obstáculos no mundo?

Como os países da Grã-Bretanha e da Irlanda são mais populares nessa modalidade, os principais eventos também são realizados por lá. Confira os três mais conhecidos!

Grand National

A Grand National é a prova mais valiosa de obstáculos da Europa — em 2017, a premiação foi de £ 1 milhão. Ela é disputada em Aintree Racecourse, na cidade de Liverpool, e a próxima edição está marcada para o dia 6 de abril (sábado). São 30 barreiras em um total de 6.907 metros.

Esse páreo é considerado um dos mais difíceis para os cavalos pelo alto nível dos obstáculos. Como o que acontece nos circuitos de Fórmula 1, alguns ficaram famosos, como o Becher’s Brook, que passou a ser pulado apenas uma vez por causa do perigo para os animais. O atual campeão é Tiger Roll, um puro-sangue de oito anos.

Cheltenham Gold Cup

A Cheltenham Gold Cup está entre as corridas mais importantes do mundo. O circuito de mesmo nome conta com 5.294 metros, tem 22 obstáculos para serem superados e reúne os cavalos com cinco anos ou mais. Esse páreo é realizado durante o Cheltenham Festival, em março, e a primeira edição foi em 1819.

Al Boum Photo, de sete anos, foi o vencedor dessa corrida em 2019, realizada em 15 de março. Ao todo, a premiação da corrida foi de £ 625 mil, o que ultrapassa os R$ 3 milhões. A maior lenda dessa pista é Golden Miller, um puro-sangue inglês que venceu cinco vezes seguidas na década de 30 e também conquistou o Grand National em 1934.

Grand Steeple-Chase de Paris

Essa é a corrida de obstáculos mais conhecida da França, disputada no Auteuil Hippodrome, em Paris. A sua disputa é aberta para cavalos com cinco anos de idade ou mais em uma pista de 6.000 metros e 23 obstáculos a serem vencidos. O atual campeão é On The Go.

Em 1874, quando foi criada, o seu nome era Grand National de France, o que é uma clara referência à competição inglesa. Durante a Primeira Guerra Mundial (1915-1918) e em um ano da Segunda Guerra Mundial (1940), ela não foi realizada. Em 2018, a bolsa para os vencedores foi de € 820 mil.

Como apostar nessas corridas?

No Brasil, os quatro principais hipódromos (Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre) não oferecem corridas com obstáculos no seu programa. Porém, é possível apostar nos circuitos internacionais pela internet, telefone ou nos pontos de venda espalhados pelo país.

O programa com retrospecto é a melhor fonte de informação para essas provas, pois permite conhecer a fase dos cavalos e ver os seus resultados recentes. Isso não é garantia de que eles irão bem na próxima corrida, mas demonstra quais estão mais preparados.

Perto da corrida, são divulgados os rateios de cada cavalo. Essa é uma dica para ver quais são os favoritos e quais são os azarões para formular a sua estratégia. Há também publicações dos especialistas em turfe com as dicas do dia, o que é um norte para quem é iniciante ou não conhece direito a modalidade.

A corrida de obstáculos não é difundida no Brasil, mas países europeus têm tradição nesses eventos. É possível acompanhar essas provas pela transmissão da TV Turfe e ficar por dentro de todos os competidores, o que permite realizar as apostas com melhores análises e mais chances de acerto.

Confira a importância de acompanhar as corridas para se destacar nas análises e fazer apostas vencedoras!



Compartilhe com seus amigos