Você sabe quais são as profissões do turfe? Conheça as principais

Você sabe quais são as profissões do turfe? Conheça as principais

Quando você vê cavalos e jóqueis disparando em busca do melhor tempo em uma corrida, saiba que houve trabalhos de diversas profissões do turfe envolvidas para que a sua aposta se concretizasse em determinado favorito ou azarão.

Além de ser um esporte que exige muita dedicação, disciplina, altos investimentos e treinamentos que envolvem tanto o homem quanto o cavalo, o turfe também abre inúmeras oportunidades de emprego e renda em vários setores.

Independentemente da posição em que um cavalo cruze a linha de chegada, o puro sangue inglês (PSI) motiva investimentos e movimenta a economia, ou seja, é um setor que contribui com milhares de pessoas, trazendo mais qualidade de vida, capacitações e busca por metas mais ousadas.

Quer conhecer tudo sobre as profissões do turfe? Então, continue a leitura!

Descubra o que é o turfe e suas principais características

A origem das corridas de cavalos remete à Grécia Antiga, mas o atual modelo foi desenvolvido na Inglaterra ainda no século XVIII.

Já no Brasil, o principal incentivador da modalidade foi Dom Pedro II, sendo o precursor dos primeiros Jockeys Clubs.

Do inglês, o termo “turf” (relva) vem justamente da forma como as primeiras corridas eram chamadas na Inglaterra, pelo fato de serem disputadas em grama.

Por aqui, o esporte acontece em circuitos de volta fechada com cavalos puro sangue inglês, com as principais corridas sendo sediadas nos Jockey Clubs do Rio de janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre.

Geralmente, cada Grande Prêmio conta com dez páreos em pistas que variam de 1km a 3km, com as apostas devidamente legalizadas.

Assim, os apostadores podem estudar os resultados sabendo que as chances de acertarem são bem maiores em comparação a sorteios da Loteria Federal, por exemplo. Inclusive, as apostas podem ser feitas pela internet, começando com apenas R$2.

No entanto, antes de um cavalo ser conduzido por um jóquei em um GP, houve o esforço de milhares de pessoas que trabalharam direta ou indiretamente graças ao esporte. Para conhecer mais sobre os trabalhos envolvidos em torno desse esporte, siga a leitura.

Conheça as principais profissões do turfe

Dos condutores aos treinadores, passando pelos responsáveis pelos cuidados médicos e diários dos animais, confira abaixo as profissões envolvidas no turfe!

Jóquei

Sendo uma profissão que exige muita disciplina e foco, os jóqueis são os condutores dos cavalos. Os atletas passam por um longo período de treinamentos até que estejam devidamente preparados para uma corrida oficial.

Afinal, precisam aprender minuciosamente todas as artimanhas para o momento certo das arrancadas, como fazer uma curva perfeita e ainda manter um vínculo afetivo com o animal.

Para seguir na concretização do sonho, os jóqueis precisam se dedicar arduamente. Acordam bem cedo, treinam longas horas e ainda precisam vencer dezenas de corridas antes de se tornarem profissionais.

Ao chegarem à elite do esporte, passam por inúmeras provações, como dietas restritivas, tendo em vista que o peso é um inimigo nas corridas. Por isso, a maior parte desses profissionais não tem mais do que 55 kg.

Sempre de olho na balança, o tamanho do atleta também influencia no desempenho, fato que explica a baixa estatura dos jóqueis. Eles também precisam de muita atenção para evitar as quedas que podem cancelar carreiras.

Fora isso, o profissional ainda necessita de um poder de persuasão para convencer treinadores e donos de cavalos para conseguirem corridas, com o objetivo de ganharem visibilidade.

Mas todo o esforço é recompensado com a grande emoção de um dia de vitórias, sem falar nas porcentagens sobre as premiações, aspecto que faz o faturamento do atleta aumentar consideravelmente.

Treinador

É o verdadeiro arquiteto de um campeão. O treinador é o alicerce que garante boas colocações nas corridas, sendo uma das principais profissões do turfe.

Isso porque a genética de um cavalo pode ajudar, mas de nada valerá se não houver uma devida sensibilidade do treinador.

O profissional é o responsável pelo fortalecimento muscular do animal, pelo ganho de resistência e também pela orientação emocional, tendo em vista que é uma parte que tem influência no rendimento ao longo de um páreo.

São os treinadores que captam a personalidade de cada cavalo e conseguem adaptar uma rotina de treinos adequada para uma devida evolução. Os treinadores acompanham os animais na hidroginástica, nos galopes, nas cocheiras e nos exercícios de explosão e resistência.

O treinador acompanha ainda as refeições dos cavalos, indicando as melhores vitaminas e suplementos, assim como a quantidade certa de volumosos e grãos.

Trata-se de uma espécie de tutor do animal, conhecendo profundamente as características do cavalo, seus pontos fortes e fracos, ou seja, sempre há um grande treinador por trás de um campeão.

Cavalariço

Os cavalariços são os profissionais responsáveis pelo bem-estar dos cavalos. Eles acordam bem cedo, por volta das 4h, e começam a rotina de preparação dos animais.

Levam os cavalos para raia, piscina, cocheira e também ajudam na limpeza, escovando e também alimentando por meio dos produtos indicados e água.

São os cavalariços que limpam as baias e levam os cavalos para caminhadas, com o objetivo de tranquilizá-los. Assim, podemos afirmar que são verdadeiros companheiros dos animais.

Médico veterinário

Todos os criadores de cavalos de corrida precisam contar com um médico veterinário na equipe. Como os PSI que competem passam por exames antidoping, o profissional é indispensável no turfe.

Além de manter as vacinas em dia e também uma boa alimentação, os veterinários auxiliam nos trabalhos dos treinadores e sugerem ações que evitem problemas, como estresse ou até mesmo sobrecargas que possam gerar lesões.

Os médicos veterinários ainda contribuem para manter a saúde dos animais em dia, indicando os tratamentos mais indicados para cada situação. Portanto, é uma das muitas profissões do turfe.

Veja os benefícios das profissões do turfe

Pesquisa encomendada pela Associação Brasileira dos Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida (ABCPCC) revelou que a movimentação financeira em torno do cavalo puro sangue inglês atinge um montante na ordem de R$633,3 milhões por ano, gerando cerca de 27 mil empregos no Brasil.

Desse total, uma média de 5,4 mil postos de trabalho são diretos, ou seja, o mundo do turfe é muito importante para a economia brasileira.

Além das profissões do turfe, as corridas também aquecem as cidades onde são sediadas, pois os eventos atraem turistas e dinheiro, que é gasto em hospedagens, visitas a pontos turísticos, restaurantes, entre outros.

Dessa maneira, as profissões do turfe são fundamentais não só para contribuir com a modernização do esporte, como também para gerar emprego e renda.

E aí, gostou do nosso post? Que tal ler agora sobre as principais diferenças entre o turfe nacional e o internacional? Explore nossos conteúdos e fique sempre bem informado!

Compartilhe com seus amigos