Cavalo trotador: conheça uma das principais raças para corrida

Cavalo trotador: conheça uma das principais raças para corrida

Alguns esportes equestres têm especificidades que lhes são próprias. Entre elas, destaca-se a capacidade do cavalo trotador, que caracteriza dois tipos de corridas: o trote atrelado e o trote montado. A primeira é feita com sulky, uma espécie de charrete própria para o esporte, enquanto, na segunda, o jóquei utiliza a sela.

As corridas de cavalos são muito populares na França, em especial as de trote. Para isso, os franceses desenvolveram uma raça própria e intensamente preparada para o esporte.

Conheça o Trotador Francês: uma das principais raças para a corrida de trote.

Trotador Francês e a origem da raça

O cavalo Trotador Francês foi desenvolvido para ser um animal veloz e próprio para a corrida. Resistente e ágil, é também um grande saltador.

Sua origem, na verdade, é o resultado de sucessivas investidas de melhoramento conduzidas a partir de meados do século XIX. Assim, animais normandos foram inicialmente cruzados com indivíduos Norfolk.

Posteriormente, Hachney Inglês, Trotador Orlov da Rússia e Puro Sangue Inglês melhoraram sucessivamente a raça em formação na França. Finalmente, o Standardbred americano, uma das raças mais tradicionais no esporte, completou a genética do Trotador Francês.

Oficialmente, a raça foi reconhecida no ano de 1922. No entanto, como os animais são criados para fins funcionais e não estéticos, existe, ainda, muita variação dentre as características físicas da raça.

Características da raça

O Trotador Francês é um cavalo gentil e calmo por natureza. Costuma submeter-se bem aos comandos e, desse modo, não oferece dificuldades no treinamento.

Devido à combinação de bom comportamento com a energia que lhe é própria, o Trotador Francês parece um cavalo entusiasta e disposto a agradar o jóquei ou o treinador.

Caracteristicamente, a raça apresenta uma marcha muito boa, além de determinação e resistência excepcionais. O Trotador Francês é capaz de desenvolver uma andadura em diagonal, que lhe permite trotar, e não galopar (correr), como é natural dos cavalos.

Como foram desenvolvidos para o trote, os animais da raça são especialmente treinados para esse esporte. Com isso, cada cavalo é avaliado especialmente segundo sua capacidade de competir.

Apesar da especialização no trote, os cavalos dessa raça são muito velozes. Na verdade, são capazes de igualar o galope ao de um puro-sangue de corrida, quando se trata de velocidade.

Importância da raça no mercado de trabalho

Desde o nascimento da raça, a popularidade das corridas de trote não parou de crescer na França. Impulsionada pelo sucesso do esporte, a criação do Trotador Francês se expandiu consideravelmente.

Como resultado, a França é, hoje, líder mundial na organização de corridas de trote. A cada ano, ocorrem mais de 11 mil corridas de trote no país. Seu principal hipódromo dedicado à modalidade é o Paris-Vincennes.

A categoria conta até com uma associação sem fins lucrativos, a LeTrot. Sua missão é trabalhar para o reconhecimento e o desenvolvimento das corridas de trote no país, assim como proteger as características de seu cavalo trotador, a estrela do esporte.

Com toda essa cultura em torno do cavalo Trotador Francês, o trote tornou-se um polo de geração de renda e empregos na França. Dessa forma, desenvolveu-se uma cadeia de profissionais e todos se beneficiam das atividades envolvidas.

Nesse sentido, devem ser considerados, entre outros, os seguintes profissionais e envolvidos diretamente:

  • investidores;
  • criadores;
  • tratadores;
  • jóqueis;
  • médicos veterinários;
  • trabalhadores da produção de insumos, acessórios e equipamentos;
  • trabalhadores dos hipódromos;
  • trabalhadores das casas de apostas;
  • organizadores de eventos;
  • apostadores.

A França abriga, ainda, a maior prova de trote atrelado de todo o mundo: o Grand Prix D’Amerique. A competição é uma homenagem do país aos Estados Unidos da América, desde 1920, pela ajuda americana dada à França durante a Primeira Guerra Mundial.

Corridas de trote no Brasil

Em razão de recente portaria publicada em fevereiro deste ano (Portaria MAPA GM Nº 222/2018), os registros genealógicos da raça no Brasil serão realizados pela Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Trotador (ABCCT). A associação, assim como a atividade equestre, é regulada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Para estimular o desenvolvimento do esporte no Brasil, foi firmado um acordo entre a LeTrot e a ABCCT, para a criação de animais da raça no país. Com isso, os criadores brasileiros poderão importar cavalos franceses com muito mais facilidade.

Atualmente, os cavalos de trote brasileiros são, principalmente, da raça americana Standardbred, também conhecido como American Trotter. Essa raça, como visto antes, fez parte da formação e do aperfeiçoamento do Trotador Francês.

Quanto à infraestrutura no Brasil, a única pista de corridas exclusiva para o trote foi a da Sociedade Paulista de Trote (SPT), nas instalações do antigo Club Hypico de Vila Guilherme, na cidade de São Paulo. Eram os idos de 1944 quando, oficialmente, os páreos foram registrados no Ministério da Agricultura.

Ao longo de duas décadas, a SPT promovia até três corridas por semana. No entanto, mais tarde, no ano de 1986, o espaço foi desapropriado pelo governo municipal para a criação de um parque, atualmente o Parque do Trote. Trata-se, na verdade, de uma área de lazer para a população paulistana.

Atualmente, a SPT está instalada no Município de Piracaia, onde promove encontros semanais, além de fomentar corridas em outros municípios.

Principais locais de corridas de trote no Brasil

A corrida de trote atrelado vem despertando a atenção em diversos municípios brasileiros, geralmente com iniciativas locais. Movimentos dessa natureza vêm resultando na criação de associações e sociedades de trote pelo interior do Brasil, destacando-se, entre outros, os municípios de:

  • Piracaia, SP;
  • Ribeirão Preto, SP;
  • Piracicaba, SP;
  • Campinas, SP;
  • Alvorada, RS;
  • Queimados, RJ.

É interessante observar o crescimento do interesse pelas corridas de trote no Município de Queimados, no estado do Rio de Janeiro. O Sítio da Amizade realiza, em pista própria, uma corrida da modalidade, uma vez por mês. O evento, que antes era familiar, já reúne mais de cinco mil pessoas em torno do esporte equestre.

Por essa razão, a Prefeitura Municipal local vem apoiando a iniciativa, que já faz vislumbrar a oportunidade de profissionalização do evento. Há estímulo até para a criação de uma associação do trote no Estado.

Assim, você pode perceber que o cavalo trotador vem ganhando seu espaço no mundo do turfe. Por sua vez, o Trotador Francês já famoso e importante em seu país, em breve, ocupará seu merecido espaço também no Brasil.

Se você gostou deste artigo, assine nossa newsletter e saiba tudo o que precisa sobre corridas de cavalos.



Compartilhe com seus amigos