Conheça 3 fatos curiosos sobre o a raça de cavalo árabe!

cavalo árabe

A história dos cavalos se confunde com o próprio progresso da civilização humana. Domesticados há cerca de cinco mil anos, tornaram-se o meio de transporte nas cidades e no interior, além de companheiros essenciais para fazendeiros. Hoje, estão principalmente em esportes equestres, como o hipismo e o turfe. Entre as raças mais apreciadas, está o cavalo árabe.

Considerada uma das mais bonitas, o cavalo árabe é facilmente reconhecível. Ele tem uma postura do pescoço bastante particular, além de uma cabeça pequena e fina. Além disso, é relativamente dócil, já que as populações árabes que o domesticaram eram muito próximas deles.

Neste post, você conhecerá outras características do cavalo árabe e entenderá por que ele faz tanto sucesso em apresentações e nas corridas! Confira!

1. O cavalo árabe existe há mais de 3.500 anos

Apesar de o conhecimento sobre a domesticação dos cavalos ser algo que cientistas ainda não tem domínio completo, nós já sabemos alguns pontos importantes. Os cavalos como conhecemos hoje são resultado da seleção artificial, feita pelo homem na hora de escolher certos animais para procriar, e mistura de raças. Tudo isso começou a acontecer há cerca de 5.500 anos.

Os artefatos mais antigos já encontrados têm mais ou menos essa idade. Eles foram encontrados na região do Oriente Médio. Foi justamente nessas estepes que os cavalos começaram a fazer parte do dia a dia das tribos humanas. Mas eles não surgiram do nada. O cavalo selvagem que ocupava a Ásia daquela época era fruto de uma evolução de um animal chamado Mesohippus, que vivia na América do Norte, há 40 milhões de anos. De lá, ele migrou para a Ásia, enquanto crescia de tamanho.

Mas quando o cavalo árabe apareceu?

Enquanto outros povos asiáticos domesticavam os cavalos que percorriam estepes da região, povos da península arábica também começaram a conviver com os animais, que viriam a ter uma proximidade muito grande com aquele povo.

A origem certa dos primeiros cavalos árabes não tem um consenso entre os pesquisadores, mas sabemos que há 3.500 anos os povos da região já tinham um domínio grande sobre a espécie. Ela era utilizada principalmente pelas populações de beduínos, povos nômades que precisam dos animais para ajudar no transporte de cargas.

Essa dependência recíproca entre o animal e o povo árabe poder ser vista em trechos bíblicos, do alcorão, em pinturas rupestres e em hieróglifos egípcios. Como o clima da região é muito árido, especula-se que os animais ficavam até dentro das tendas.

O ambiente árido e seco fez com que apenas os melhores animais dessem continuidade à espécie, o que confere aos de hoje a resistência que têm.

Com os diversos acontecimentos históricos que criavam contato entre os europeus e os árabes, o animal foi sendo difundido e seus genes estão em praticamente todas as raças de cavalos que existem. No entanto, o verdadeiro cavalo árabe precisa ter uma pureza e algumas características específicas. Veja a seguir!

2. O cavalo árabe tem uma postura parecida com a de um cisne

Como os povos árabes valorizavam muito a preservação das características da raça, a seleção rigorosa para o cruzamento dos cavalos era muito comum. Os cavalos árabes têm entre 1, 43 metros a 1,53 metros de altura e são facilmente reconhecidos pela sua postura de cisne, com o pescoço relativamente curvado e a cabeça apontando para baixo. Seu peso costuma ser de 450 quilos.

Além disso, a cabeça do animal é pequena e estreita, com destaque para o tamanho das narinas, que são maiores que de outras raças. Já as orelhas do animal são menores, quando comparadas a outras raças, como o puro sangue inglês e appalooza.

As cores que o animal tem são o tordilho, castanho ou alazão. Uma característica interessante é a formação óssea do cavalo árabe, que é diferente de outras raças. Na região lombar, ele tem cinco vértebras. Outros cavalos têm seis. Na cauda, são 16. Outros cavalos têm 18. Além dessas diferenças nas vértebras, os cavalos árabes têm uma costela a menos. Neles, são 17.

Entre os esportes mais praticados com o animal  estão as corridas de turfe e as provas de hipismo. No turfe, eles dividem espaço com outra raça muito famosa, o puro sangue inglês. Apesar de terem características bastante diferentes, o puro sangue inglês descende de um cavalo árabe, levado para a Inglaterra, que cruzou com outras raças.

A USEF (Federação Equestre dos Estados Unidos, na sigla em inglês) é bastante rigorosa com a classificação dos animais como cavalos árabes. Ele precisa cumprir alguns requisitos, que nada mais são do que características presentes em cavalos da raça.

Algumas características de um árabe são: a cabeça deve ser pequena, com focinhos pequenos e narinas grandes. Nos garanhões, as orelhas devem ser menores que as das éguas. A USEF também discrimina como devem ser o pescoço, garupa e cauda. Essa última, por exemplo, deve estar em linha reta quando vista de trás.

3. Os cuidados com o cavalo assemelham-se a um spa de luxo

O temperamento do cavalo árabe é considerado relativamente dócil, mas, mesmo assim, mantém um espírito enérgico e de competição. Como vimos acima, sua proximidade com os povos árabes fez com que genes menos agressivos se perpetuassem. Isso não significa, no entanto, que o cavalo seja acanhado. Pelo contrário, o cavalo árabe é conhecido por um temperamento “fogoso”.

Os animais também são bastante inteligentes. Por isso, precisam de uma rotina que não os deixe entediados. Em muito hipódromos, os cuidados com os cavalos de corrida são comparados aos de um spa de luxo. Eles recebem massagem, fazem natação, entre outras atividades.

Agora você sabe um pouco mais sobre uma das raças de cavalo mais famosas do mundo: o cavalo árabe.

Domesticado há mais de três mil anos, o animal é resultado de uma seleção feita por povos árabes em regiões desérticas para manter as características que eles acreditavam serem importantes. Facilmente reconhecido pelo focinho e cabeça pequena, o cavalo árabe é um dos mais populares nas corridas de turfe pelo mundo. 

Na hora de fazer uma aposta, você pode checar a raça no momento de decidir o seu cavalo favorito. Essa informação também está nos programas das corridas. Eles  detalham a descendência e o desempenho do animal.

Para apostar online, você deve optar por uma plataforma de confiança .  Assim, ficam à sua disposição o hipódromo, corrida, cavalo e modalidade. Tudo de um jeito bem prático para você!

Gostou de conhecer algumas curiosidades sobre o cavalo árabe? Que tal compartilhar com seus amigos nas suas redes sociais?



Compartilhe com seus amigos