Case de sucesso: conheça a história da Maria José e comece a apostar em corridas de cavalo também!

Seja para quem busca apenas lazer e momentos únicos de diversão, seja para quem almeja complementar a renda financeira mensal com um ganho extra, apostar em corridas de cavalo sem dúvida é uma prática que vem se tornando cada vez mais frequente entre os brasileiros.

Ao contrário do senso comum, que julga as apostas em corridas de cavalo como algo difícil, aleatório e restrito a um público específico, esse mundo é bem mais simples e acessível do que a maioria das pessoas pensa.

Demonstraremos isso ao longo do post com a história da Maria José. Então continue a leitura e confira o case de sucesso dessa apostadora em corridas de cavalo.

Início de Maria José no turfe

Nascida em Minas Gerais, Maria do José trabalhou por muitos anos como empregada na cidade do Rio de Janeiro, onde então passou a frequentar o Jockey Club acompanhando o seu patrão, que gostava de apostar.

Dessa maneira, ao comparecer diversas vezes ao Jockey Club Brasileiro no início dos anos 2000, Maria também começou a se interessar pelo turfe, aprendendo e entendendo como funciona o esporte.

Posteriormente seu patrão faleceu, porém Maria já estava totalmente inserida no turfe e passou a frequentar o Jockey por conta própria, até porque já estava bem familiarizada com a dinâmica das apostas e apaixonada pelo esporte.

A relação com a PMU Brasil

Presente no mercado brasileiro desde dezembro de 2015, assumindo o setor de apostas do Jockey Club Brasileiro, a PMU Brasil começou a fazer parte da rotina de apostas da Maria há 3 anos, como conta ela.

Por também gerenciar as corridas internacionais (atividade realizada antigamente por outra empresa), a relação de Maria com a PMU Brasil passou a ser ainda mais intensa. Foi quando então ela teve a oportunidade de conhecer melhor a empresa e soube aproveitar da forma mais eficiente as vantagens oferecidas.

Uma das vantagens citadas por Maria, ao ser questionada sobre a PMU Brasil, é a cobertura feita pela empresa sobre as corridas realizadas nos Estados Unidos, estendendo, assim, o seu leque de apostas e inserindo-a em um mercado bem mais amplo e diversificado.

A dinâmica das apostas

Quando está em sua casa, Maria declara que realiza seus jogos utilizando próprio celular, por meio do site da PMU, em que já é devidamente cadastrada e muito bem habituada a navegar. Ela destaca, ainda, a facilidade e comodidade ao gerenciar seus resultados, uma vez que seus ganhos e perdas são contabilizados instantaneamente ao término das corridas.

Local das apostas

Por conseguir realizar todos os seus jogos apenas utilizando o celular, Maria aposta em qualquer lugar que estiver, seja na rua, seja na casa de alguém, basta estar com o seu celular, ter internet e acessar ao site da PMU.

Além disso, ela ressalta que também faz jogos na própria unidade física da PMU dentro do Jockey Club (por meio dos operadores de caixa), onde há a uma loja que disponibiliza diversas televisões que transmitem as corridas de cavalo para os apostadores.

Frequência dos jogos

Como há corridas todos os dias Maria afirma que aposta diariamente, principalmente em eventos que ocorrem nos Estados Unidos, onde há oportunidades de segunda a segunda e transmissões ao vivo da PMU.

Estilo de aposta

Há quem prefira sempre acreditar nos favoritos, depositando assim cifras mais altas, não é o caso da Maria que garante dar preferência para os cavalos considerados como azarões.

Dessa forma, ela trabalha sempre investindo pouca quantia com a possibilidade de retorno elevado, uma vez que a vitória dos azarões paga mais por eles, teoricamente, terem menos chances de ganhar.

A forma que Maria classifica as apostas de cavalo

Como o contato inicial com o mundo do turfe foi por meio de seu patrão, Maria primeiramente percebeu a diversão que esse esporte proporciona ao notar a satisfação do seu antigo chefe quando frequentava o Jockey diariamente.

Desde então, após aprender a apostar ela fala categoricamente que o turfe funciona como uma espécie de terapia, proporcionando momentos de euforia e fortes emoções. Tudo isso, é claro, aliado à possibilidade de ganhar dinheiro.

Reserva financeira

Ao ser questionada sobre como conseguiu juntar o primeiro capital para investir em corridas de cavalo, Maria revela que após a morte da esposa de seu patrão ela herdou a pensão, bancando dessa forma as suas apostas diárias.

Entretanto, vale destacar que não é preciso uma grande quantia para poder apostar em corridas de cavalo. Por exemplo, com apenas 2 reais (que é a aposta mínima) já é possível se divertir com os jogos.

Gerenciamento de banca

Por se tratar de um jogo, onde tanto a vitória quanto a derrota são normais, Maria chama a atenção para o cuidado que os apostadores devem ter para que não se abalem emocionalmente ao perderem uma aposta e que tenham cuidado para não “caírem em um buraco”. Isso porque resultados inesperados acontecem diariamente e os apostadores precisam estar preparados para encará-los.

Deste modo, ela aponta a importância que é saber gerenciar corretamente os seus ganhos e perdas, garantindo, assim, uma permanência longa no mundo do turfe.

Legado

Quando perguntada se já ensinou alguém a apostar em corrida de cavalos, Maria revela que já deu orientações para a filha quando ela estava à procura de uma renda extra. Nessa ocasião, conta ela que a filha precisava de R$ 80,00 e acabou saindo do Jockey com mais de R$ 300,00, além de estar bastante satisfeita com a diversão.

Após conhecer a história da Maria José e a sua bela trajetória no esporte turfe, é fácil perceber o quão simples e acessível é apostar em corridas de cavalo, estejam elas acontecendo no Brasil ou sendo disputadas no exterior. Cabe ressaltar, ainda, o divertimento e lazer proporcionados pelos eventos, além é claro das chances notáveis de se ganhar dinheiro.

Gostou deste case de sucesso e está interessado em apostar em corridas de cavalo? Entre em contato com a PMU Brasil e saiba tudo sobre as oportunidades que o turfe disponibiliza.



Compartilhe com seus amigos