Accelerate e Enable brilham na Breeders’ Cup 2018

Uma tarde de gala, hipódromo absolutamente lotado e provas inesquecíveis marcaram mais uma edição do festival da Breeders’ Cup 2018, realizado em Churchill Downs. O programa de sábado recebeu 9 provas de Grupo I. Após as vitórias de Shamrock Rose (BC Filly & Mare Sprint), Stormy Liberal (BC Turf Sprint), City of Light (BC Dirt Mile), Sistercharlie (BC Filly & Mare Turf), Roy H (BC Sprint), Expert Eye (BC Mile) e Monomoy Girl (BC Distaff), o público esperava ansiosamente pelas duas principais provas: a Breeder’s Cup Turf e a Breeder’s Cup Classic.

A Rainha da Grama

A Breeders’ Cup Turf (GI), em 2400 metros e com 4 milhões de dólares de bolsa, é a mais importante prova disputada em pista de grama do calendário americano. A edição de 2018 recebeu 13 inscrições, com a presença de Enable, bicampeã do Arco do Triunfo e maior favorita de todo o festival. Havia uma grande expectativa porque jamais um ganhador do Arco havia vencido também uma prova da Breeders’ Cup.

Após a largada, Glorious Empire assumiu a dianteira, seguido de perto por Channel Maker e Hi Happy. Enable, era mantida na quinta colocação por Frankie Dettori, que parecia preocupado com o ritmo da prova e buscava evitar um possível tráfego à sua frente. Os dois animais da Coolmore, Hunting Horn e Magical, pareciam vigiar a favorita o tempo todo. Na curva, o lote se agrupou e Hunting Horn foi o primeiro a acelerar, enquanto Enable era colocada por fora de todos. Mesmo com uma curva quadrada, Enable demonstrou todo o seu potencial, trazendo Magical no seu encalço, e as duas fêmeas assumiram o controle. Exigida a fundo, Enable dominou e se consagrou como uma das maiores éguas da história. Magical, em brilhante atuação, foi a segunda colocada. Afastados, Sadler’s Joy, Arklow e Waldgeist completaram o placar.

Enable (Nathaniel e Concentric, por Sadler’s Wells), é de criação e propriedade da Juddmonte Farms, do sheik Khalid Abdullah. Alcançou a décima vitória, em onze saídas, a sétima de Grupo I e soma quase  11 milhões de dólares em prêmios. Conduzida mais uma vez por Lanfranco Dettori e treinada por John Gosden, tornou-se o primeiro animal vencedor do Arco do Triunfo a vencer uma prova da Breeders’ Cup.

Classic: sempre uma disputa emocionante

O público ainda em êxtase pela conquista de Enable, teve quase uma hora pra preparar o coração para a principal prova, a Breeders’ Cup Classic. Com 6 milhões de dólares de bolsa e um campo bastante equilibrado com 14 competidores e um ligeiro favoritismo para Accelerate, mesmo largando por fora de todos.

A largada foi bastante atribulada, com Roaring Lion e Catholic Boy sofrendo sérios prejuízos e, praticamente, dando adeus a qualquer possibilidade de brigar pela vitória. Como esperado, Mendelssohn assumiu a dianteira, seguido de perto pelos dois animais do treinador Bob Baffert: McKinzie e West Coast. Os três imprimiam um train violento à prova, com parciais baixas. Christophe Soumillon, piloto de Thunder Snow, percebeu e recolheu para a quarta colocação. Accelerate foi posicionado logo atrás do bloco dianteiro por Joel Rosário. Na curva, Mendelssohn tentou escapar mas Thunder Snow e Accelerate aceleraram, logo atacaram e dominaram o líder. No meio da reta, Accelerate abriu vantagem suficiente para impedir as atropeladas de Gunnevera e Yoshida.

Consagrando um 2018 quase perfeito, com seis vitórias em sete apresentações, Accelerate escreveu seu nome na história da Breeders’ Cup. Na sua campanha, chegou à décima vitória em 22 saídas e soma 5,7 milhões de dólares em prêmios. Conduzido por Joel Rosário e apresentado por John Sadler, o alazão pertence ao turfman Kosta Hronis.

Compartilhe com seus amigos