Os melhores destinos de viagem para amantes de apostas em corrida de cavalo

apostas em corrida de cavalo

É possível realizar as suas apostas em corrida de cavalo internacional pela internet em sites especializados. Mas que tal ter uma experiência diferente? Já pensou em visitar esses hipódromos para acompanhar os páreos da arquibancada? Algumas cidades são muito tradicionais no turfe e oferecem uma ótima experiência para quem é apaixonado pelos equinos.

Neste post, apresentamos algumas sugestões de lugares onde as corridas são muito conhecidas para você visitar. Confira!

Lexington (Estados Unidos)

Se o objetivo da viagem for conhecer uma cidade que respira o turfe, então Lexington aparece como a primeira da lista.

Localizada em Kentucky, nos Estados Unidos, o local é considerado a “capital do mundo do cavalo”, por conta da sua tradição nas competições de turfe e na criação dos equinos.

Existem dois hipódromos na cidade: Keeneland e The Red Mile. O primeiro é um dos mais renomados do país e recebe páreos entre os meses de abril e outubro. O Blue Grass Stakes, que é uma competição preparatória para o Kentucky Derby (um dos páreos da Tríplice Coroa Americana), é realizado nesse local.

Por sinal, o hipódromo de Churchill Downs, em Louisville, está a pouco mais de uma hora de Lexington. Outro ponto turístico da região que é visita obrigatória é o Kentucky Horse Park, um lugar com criação de cavalos de corrida, museu internacional do animal e ainda um espaço para eventos e prática de diversos esportes equestres.

Não deixe de conhecer!

Newmarket (Reino Unido)

Se Londres é a cidade mais conhecida, Newmarket é o local ideal no Reino Unido para quem é fã de cavalos. Localizado a cerca de 105 quilômetros da capital, esse lugar é considerado o precursor das corridas de puro-sangue inglês e um dos centros globais de criação de cavalos do planeta.

Assim como Lexington, o local conta com dois hipódromos: Rowley Mile e July Course. Newmarket recebe duas provas clássicas do turfe inglês — 1.000 Guineas e 2.000 Guineas — e outras sete provas do Grupo I. O passeio por esses locais também é muito interessante, mesmo que não haja páreos no dia.

Ao todo, são mais de 50 estábulos e 3.000 cavalos de corrida na localidade. Perto de Newmarket, está o National Stud, uma fazenda de criação e que serve como uma vitrine de equinos de raça. É possível realizar um tour nesse local, o que garante uma imersão no mundo desse animal.

Paris (França)

Torre Eiffel e Arco do Triunfo são dois pontos turísticos famosos de Paris. Porém, para quem gosta de turfe, o hipódromo de Longchamp está obrigatoriamente no roteiro, já que é a casa do galope francês. É nele que é disputado o Prix de l’Arc de Triomphe, a principal competição de cavalos do país e uma das maiores da Europa.

A França tem uma presença forte das corridas de trote, algo que não é tão conhecido no Brasil. O país europeu é potência na modalidade e organiza mais de 11 mil corridas anuais nas categorias atrelado e montado. Nesse caso, cabe ao hipódromo de Paris-Vincennes receber as competições famosas.

Melbourne (Austrália)

Praias, paisagens paradisíacas e cangurus. A Austrália tem diversas opções diferentes de turismo para oferecer.

Uma delas é o turfe, um mercado que movimenta 6,2 bilhões de dólares por ano no país e tem, em Melbourne, o seu principal centro. É na cidade que está o tradicional Flemington Racecourse.

Esse hipódromo é a sede da Melbourne Cup, evento disputado desde 1861 e que está marcado para o próximo dia 6 de novembro, em sua edição de 2018. Com duas milhas de distância (3,2km), a prova é longa para os padrões ocidentais, mas também conta com premiações milionárias. A bolsa desta edição será de 7,2 milhões de dólares no total.

Além da competição de turfe, esse lugar também é sede de diversos eventos de entretenimento durante o ano. Por isso, Melbourne é uma ótima opção para conhecer a tradição dos cavalos, divertir-se em uma cidade charmosa e ainda tentar ganhar uma grana extra nas apostas.

Doncaster (Reino Unido)

Doncaster é muito conhecida pela sua arquitetura, mas também abriga um dos hipódromos mais tradicionais do Reino Unido. Desde o século XVI, o lugar sedia corridas de cavalo e é responsável pela Doncaster Cup, torneio estabelecido em 1766 e o mais antigo que ainda é disputado na atualidade.

Outra prova famosa é o St. Leger Stakes, que finaliza a Tríplice Coroa Inglesa — 2.000 Guineas e o The Derby, disputado em Surrey, são as duas primeiras. Anualmente, mais de 50 mil pessoas vão até a cidade para acompanhar esse evento, o que demonstra a sua importância para o esporte bretão.

O St. Leger Stakes é a última das corridas clássicas da Inglaterra, disputada em setembro. Tradicionalmente, a sua linha de chegada também significa o fim do verão. Dessa forma, visitar a cidade nessa época é uma ótima forma de conhecer melhor a cultura de cavalos no país — algo que é muito famoso.

Dubai (Emirados Árabes Unidos)

Local tradicional na criação de cavalos, os Emirados Árabes Unidos estão investindo no turfe e o hipódromo de Meydan é um dos mais modernos do planeta.

O local conta com uma arquibancada de quase dois metros de extensão (a maior do mundo) e com um hotel cinco estrelas e restaurantes de alta gastronomia no mesmo espaço.

Esse complexo é palco da Dubai World Cup, uma competição realizada na última semana de março e que proporciona premiações astronômicas aos vencedores. Quem cruza a linha de chegada na frente do seu páreo principal fatura 12 milhões de dólares — a maior bolsa do turfe mundial.

Pelo seu alto poder aquisitivo, a cidade conta com diversos donos de PSI e outras raças. Vale destacar que o cavalo árabe, uma das raças mais antigas do planeta, é também considerada a mais cara. Eles não são muito utilizados em corridas, porém são figurinhas carimbadas nos esportes olímpicos e merecem destaque (e uma visita).

Nova Iorque (Estados Unidos)

Localizado em uma pacata cidade de Nova Iorque, Saratoga está entre os hipódromos mais antigos dos Estados Unidos, com data de abertura em 3 de agosto de 1863. Atualmente, o lugar comporta 50 mil espectadores e tem 15 corridas do Grupo I no seu calendário — a elite do turfe americano.

Além das competições, também é possível fazer um passeio completo pelo hipódromo, que inclui uma caminhada pelas suas instalações e estábulos e um café da manhã na pista. Outra visita obrigatória é ao museu nacional de corrida de cavalo, onde está localizado o Hall da Fama da categoria.

O mais legal é que, na maioria desses lugares, também é possível fazer as suas apostas em corrida de cavalo. De qualquer forma, enquanto não tem a oportunidade de conhecer essas cidades, você pode realizar os seus jogos pela internet, telefone ou em um dos agentes credenciados espalhados pelo Brasil.

Gostou deste conteúdo? Siga nossas redes sociais (Facebook, Instagram e Youtube) e mantenha-se sempre atualizado sobre o assunto!



Compartilhe com seus amigos