6 acessórios para cavalos de corrida

6 acessórios para cavalos de corrida

Além do treinamento, existem detalhes que fazem toda a diferença na preparação para as corridas. Os acessórios para cavalos são fundamentais para a proteção e bem-estar do animal, o que impacta no seu rendimento nas pistas. O equipamento deve ter o tamanho e a finalidade corretos, para não causar danos.

A falta dos acessórios ou a sua utilização errada geram uma queda de performance nos animais, além da possibilidade de graves lesões — que podem interromper as suas carreiras. Por isso, é importante que as pessoas envolvidas saibam equipar os equinos e observem possíveis falhas antes das corridas.

Separamos seis acessórios importantes para os cavalos e explicamos a sua necessidade nos páreos. Continue a leitura!

1. Colar antiaerofagia

Alguns comportamentos anormais podem comprometer a saúde do cavalo durante as corridas. Um deles é a aerofagia, que é o vício de engolir o ar. Suas consequências são redução no apetite, desconforto abdominal, cólicas recorrentes e perda de peso, o que diminui o seu rendimento.

Esse hábito ocorre por conta da rotina do animal, que é submetido aos treinamentos e também passa longos períodos sozinho. A deglutição (ato de engolir) é feita com a boca encostada em uma superfície plana, como na cerca ou na porta da baia, e é uma distração para o cavalo.

O colar antiaerofagia foi criado para impedir que o animal sugue o ar, mas sem causar desconforto físico durante a corrida. Os mais indicados são os produtos que têm regulagem de altura, o que permite um encaixe perfeito próximo a garganta. Vale ressaltar que a peça não resolve sozinha o problema, então, é importante se preocupar com o manejo.

2. Manta

Ao contrário do que muitos pensam, a manta não é um acessório estético e que serve apenas como enfeite. Para os cavalos de corrida, ela é essencial para aumentar o conforto durante as provas, que demandam explosão e resistência. Uma das suas funções também é evitar machucados na pele do animal.

É importante ficar atento ao tamanho da manta, que deve ser feita sob medida para não incomodar o cavalo. Durante a corrida, se a peça for maior do que o necessário, ela pode sair do lugar e causar desconforto. Isso aumenta a sua irritabilidade e pode gerar coices, lesões ou refugos.

A dica é observar como o animal reage durante as atividades depois de colocar a peça. Além da manta, outro acessório comum é a sobremanta, que é um tecido feito de algodão e colocado logo acima. Elas servem para evitar o acúmulo de sujeira, além de melhorar o design e o conforto.

3. Rédeas

As rédeas funcionam como o volante do cavalo e permitem que o jóquei controle as suas direções e a movimentação. Isso é possível por meio da embocadura, que é um item de metal ou de borracha colocado em cima da língua, que ajusta a sua cabeça e permite o controle com as mãos.

Outro item que também faz parte do arreio (conjunto de acessórios colocado em cima do cavalo, para que ele não fique desconfortável durante as atividades) é a cabeçada. A sua função é sustentar a embocadura — o que pode ser feito pela testa do animal ou por trás das orelhas.

É importante não confundir o acessório com o esporte, que também se chama rédeas. Nessa competição, o cavaleiro completa percursos de habilidade com o cavalo, que deve responder aos comandos sem resistência. No Brasil, os estados do Rio Grande do Sul (Crioulo) e de São Paulo (Quarto de Milha) são conhecidos por essa modalidade.

4. Sela

A sela é um acessório para cavalos que serve para aumentar o conforto do conjunto. Essa peça fica no dorso do animal e permite que o jóquei tenha uma posição melhor durante a cavalgada. É claro que, em um primeiro momento, o bem-estar do animal deve ser a prioridade.

O cavalo deve carregar o peso do seu parceiro e desenvolver bem a corrida durante o circuito, então, é importante escolher uma peça que não o incomode. Esse item precisa ficar entre as musculaturas laterais do dorso, sem encostar na coluna vertebral do equino, para evitar a pressão na região.

Existem diversos modelos de sela, desenvolvidos para cada esporte equestre. No hipismo, a sela é mais leve para o cavaleiro se movimentar, enquanto que, nos rodeios, a sela é mais pesada. Para as corridas, o ideal é que o material seja confortável e deixe o jóquei como se estivesse sentado em uma cadeira.

5. Protetor de rabo

Os cavalos atletas estão acostumados com as viagens para competir em outros hipódromos e cidades. Para garantir a sua segurança durante o transporte, um acessório essencial é o protetor de rabo. O seu objetivo é evitar lesões, esfolação ou qualquer outro dano ao animal nesse período.

É importante escolher uma peça confortável, para não irritar o animal. As opções com fita e fechamento em velcro são melhores porque permitem a regulagem no pescoço e não deixam que ela caia do rabo durante a viagem. Os materiais mais comuns são neoprene e nylon balístico.

6. Bridão ou freio

O bridão e o freio são dois tipos diferentes de embocadura que, assim como as rédeas, servem para o jóquei comandar a movimentação do animal. Em geral, o bridão é utilizado anteriormente ao freio no processo da doma, pois ele não demanda tanto esforço de adestramento.

O freio é uma ferramenta que permite um maior contato do cavaleiro com o animal e é bastante indicado para atividades que têm muita exigência para o cavalo. Na corrida, os dois são utilizados, já que o bridão é suficiente pelo fato de o jóquei movimentar o cavalo com as duas mãos.

Esses são apenas alguns acessórios para cavalos que os treinadores utilizam antes do treinamento e das corridas. A proteção do animal é uma das prioridades, então, equipar corretamente garante que ele tenha uma boa saúde e possa competir em alto nível, o que proporciona páreos emocionantes sem comprometer a sua segurança.

O que achou desse conteúdo? Que tal compartilhar o artigo nas suas redes sociais e apresentar o esporte para os seus amigos?



Compartilhe com seus amigos