O adeus de um craque

Quem acompanhou os sites especializados em turfe nos últimos dias foi pego de surpresa com uma triste notícia para a criação nacional. Aos 25 anos de idade, o melhor reprodutor em atividade no Brasil, Wild Event, morreu. O animal estava alojado no Haras Santa Maria de Araras, em Bagé, e foi vítima de uma ruptura espontânea do diafragma.

Antes de ingressar na reprodução, o filho de Wild Again e North of Eden, por Northfields, foi também muito eficiente nas pistas. Venceu dez carreiras, incluindo cinco provas de Grupo, em 22 atuações, com destaque para o Early Times Turf Classic Stakes (GI).

Old Tune, uma Tríplice Coroada filha de Wild Event

Com apenas uma geração nos USA, Wild Event foi importado para o Brasil justamente pelo Haras Santa Maria de Araras, que colheu ótimos frutos desse investimento.

Desde sua primeira geração no país, nascida em 2002, até os dias atuais, gerou 819 produtos em idade de corrida, dos quais 622 correram e 466 se tornaram vencedores. De seus filhos, 157 chegaram a esfera clássica e 80 ganharam as principais provas. Foram 23 ganhadores de Grupo I, em diversos países.

Ainda veremos seus descendentes brilhar nas próximas temporadas. Segundo o Stud Book Brasileiro, 95 produtos ainda não chegaram a idade de corrida e, em 2017, Wild Event cobriu mais 58 reprodutoras. Ou seja, mais filhos nascem este ano.

Wild Event foi um craque e deixou uma herança genética de valor inestimável para a nossa criação.

Texto: Celson Afonso

Fotos: Site oficial do JCB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *